Você sabe o que é streetwear? - Moda Favela

Você sabe o que é streetwear?

E aí “faveleiros* “, tudo em cima?

Hoje vou explicar para vocês o que é Streetwear, “cê acredita”?

Para fingir que sou entendida do assunto, fui dar uma “goglada” e eis que “fez-se luz no fim do túnel”, MAS como não quero me fazer de doutora intelectual e detentora do saber, vou resumir tudo que aprendi.

Segundo o “gogou” e o “youtubis” a streetwear nada mais é do que roupa de rua. O modo como o cara comum se veste e se vê. Este estilo de roupa é muito abrangente indo desde o tal do hip-hop até uma pegada mais esportiva. Surgiu entre os jovens para que se diferenciassem dos seus pais e buscassem uma identidade própria tendo a escolha de como se vestir. A sua origem ainda não é exata, dado que, alguns acreditam que foi criada na Inglaterra e outros nos “isteitis”  (Estados Unidos).

Como a maioria dos sites em que consultei só contavam o lado americano da coisa vamos, então, assumir esta versão.
Shawn Stussy foi um sujeito que veio para modificar a po#$ toda, além de ser um famosinho shaper ( “fazedor” de pranchas) de onde vivia ainda teve a IDEIA de estampar camisetas com a sua assinatura. Apareceu ali a Stussy, marca pioneira desta categoria, que logo associou-se a um estilo de vida.

A Vans também se enquadrou como uma das pioneiras desse modo de se vestir. Esta marca acompanhou a evolução dos seus tênis esportivos quando se transformaram em calçados do dia a dia.

Quais são os acessórios essenciais na streetwear?

Os bonés são apetrechos de extrema relevância, sendo influência do “hips hopis”.

Os gorros e as meias também são essenciais na representação dessa cultura.

Os óculos são outros que não podem faltar, combinam com os esportes e são práticos no dia a dia. É um acessório que se enquadra no estilo e na utilidade.

A tendência do estilo de rua

Como moda esta tendência se modifica e se enquadra em várias vertentes.
Dentro do streetwear temos a sobreposição, sendo esta, bastante usada. Onde os usuários brincam com as camadas, cores e chegam até a utilizar duas camisetas sendo uma de manga longa e outra de manga curta.

A Oversized teve um grande avanço nos últimos 6 anos ficando mais “recatada e do lar” ( só que não), deixando de fazer parte somente do hip hop.
Camisetas grandes e com mangas longas são um sucesso entre os moços que preferem não expor os seus “corpitxos” de danone, ou simplesmente para quem tem frio OU para um maluco qualquer que em pleno 38º graus sai por aí esbanjando estilo.

Por incrível que pareça esta tendência não é só para o cara das quebradas, mas também para os “boys” da zona sul*, visto que, algumas marcas cobram caro no preço das” brusinhas” “pros” manos (“ostentação fora do normal” ♪ ).

Esse estilo é tão “fodástico” que basicamente no mundo todo crianças, jovens e não tão jovens seguem e usam este gênero.
Para terem ideia famosos como Lebron James (aquele cara enorme e “bombadinho” que dizem que manda bem no basquetebol) e Eminem (aquele mano que canta mais rápido do que a velocidade do chinelo que a minha mãe taca em mim) são adeptos a esta forma de se vestir e estar.

Conclusão

Em conclusão, a streetwear não é só um estilo ou moda, mas também uma cultura que se desenvolveu em vários contextos e, por isso, é igualmente um posicionamento das pessoas que escolhem o que fazerem e desenham um novo conceito de que é para todos desde os mais ricos aos menos providos de dinheiro importando somente o conforto e “buniteza”.

*Nota 1: Faveleiros é uma palavra utilizada pelo Moda Favela para designar clientes e simpatizantes da nossa página, porém segundo o doutor “gugou” faveleiro é uma árvore na qual se extrai um azeite comestível e blá, bá, blá…
 *Nota 2: Boys da zona sul é uma expressão usada para diferenciar o contraste em que existe entre as pessoas que moram na zona norte, geralmente mais humildes, e as da zona sul pessoas com maiores condições financeiras, esse conceito é bastante associado ao Rio de Janeiro.

É isso “faveleiros” espero que tenham gostado do artigo e qualquer coisa que soe ou pareça estranho me corrijam, pois não sou nenhuma especialista no assunto e nem formada em português, apenas uma aprendiz da vida. E até a próxima pessoal. Beijos e abraços para todos.

Deixe um comentário